Mulherzinhas que transformam homens em monstros

Por Mayara Godoy

Eu não sou machista, nem feminista, nem sexóloga, nem porra nenhuma entendida no assunto. Mas quero registrar minhas humildes considerações sobre como a imaturidade feminina agrava a imaturidade masculina (que normalmente é inata).

Mulheres que acham que mandam nos homens geralmente se fodem quebram a cara. É fato. Porque normalmente elas acham que mandam e eles fingem que obedecem. E o pior é que as pobres coitadas acham que estão por cima da carne seca, e adoram bradar aos quatro ventos: “fulano faz tudo que eu mando”. Aham. Vai nessa, queridinha. Enquanto você acha que ele está em casa porque você mandou, ele está pegando outra por aí. Acontece muito.

Eu só consigo ver duas possibilidades para situações como esta. Primeira, o cara é um banana — o que é insuportável, detesto gente sem personalidade e opinião. Segunda e mais comum: aos poucos, o cara começa a mentir. Sim, porque se o infeliz não pode ir à padaria sem que a mulher dê “autorização” — e, de quebra, um piti –, em pouco tempo ele se cansará de constantes brigas e DRs desnecessárias, e perceberá que o caminho mais curto é mentir.

E a otária se achando a tal. Depois, quando descobre que o cara inventou uma mentira para poder tomar uma cerveja com os amigos — ou pior, muitas vezes ele se enche a tal ponto que começa a trair –, ela se acha a vítima. A coitadinha. E é o cara que não presta.

Não estou defendendo os homens, não, tem muitos (muitos mesmo) que são canalhas por natureza, e não importa o quão bacana a mulher seja, alguns traem apenas por instinto. Mas cabe a nós, mulheres, tentar construir um relacionamento transparente e uma relação de confiança. Eu estou falando de situações que já cansei de presenciar. O problema é que muitas mulheres querem ser não companheiras, e sim donas dos homens. E aí a porca torce o rabo destroem um relacionamento que teria tudo para dar certo. Sinto informar, honey, ninguém é dono de ninguém. Que graça tem o cara estar do seu lado por obrigação, com cara feia, enquanto ele queria estar jogando futebol, por exemplo?

Nós, mulheres, precisamos aceitar algumas verdades universais, e quem sabe assim poderemos conviver mais pacificamente com nossos companheiros. A primeira delas é, indubitavelmente, que eles já têm mãe. Então, não tente ser a mãe do seu namorado/rolo/ficante/peguete/marido/amante. Não tente mandar nele, lhe dizer o que fazer, controlar seus horários. Homens não gostam disso. Aliás, quem é que gosta?

Segunda coisa: ao invés de ser uma chata, tente ser companheira do seu homem. Companheira para todas as horas, inclusive sendo compreensiva no momento em que ele precisar tomar uma cerveja ou bater uma bolinha com os amigos. É sério. Homens precisam desse momento de falar besteiras, dar risada e fazer campeonato de pum/arroto, somente com os amigos. Por mais descolada que você seja, ele não ficará totalmente à vontade se você for com ele a tiracolo. Menos ainda se você o proibir. Aos poucos, você será vista pela galera como a namorada chata, possessiva, que roubou o amigo deles. E aí, sabe o que acontece? Eles o incentivam a terminar com você, ou pior, a te trair. Acredite, amiga, homens são assim. (Não é mais negócio os amigos do seu namorado considerarem você uma guria bacana e incentivarem-no a te respeitar?)

Tem mais. Futebol para os homens é sagrado. Sim, para os que gostam, o jogo do time de coração dele é fundamental. Não tente mudar isso. E nem ter uma DR no meio do jogo. É sério, não funciona. Se você não gosta de assistir ao futebol com ele, vá procurar outra coisa para fazer.

Jamais tente fazê-lo se afastar dos amigos, e também não se afaste das suas amigas. Claro que a vida de pessoa comprometida é diferente, mas é preciso saber dosar as coisas, pois, se você vive só para o seu par, uma hora você pode ficar sem uma coisa nem outra.

No mais, converse com seu homem. Não estou dizendo aqui para você aceitar tudo, ser otária, cega, tapada, ou qualquer coisa do tipo. Não. Vocês precisam, juntos, estabelecer limites, explicar o que ambos acham certo ou errado, e como vocês se sentem em determinadas situações, e aí, cabe ao outro tomar atitudes que vão te magoar ou não. Individualidade é fundamental. Reciprocidade também. Você gostaria que alguém (que nem seu pai é) te dissesse assim: “Você não sai mais sozinha com as suas amigas, não vai ao shopping sem me avisar, só entra no MSN se for para falar comigo!”? Provavelmente, não. E no começo você pode até ceder. Mas fingir ser uma coisa que não é, não funciona. Logo a máscara cai. E aí, bye-bye.

Anúncios

4 Comentários

Arquivado em Prontofalei

O virgem Balzaquiano

Por Nathália Karl

Inaugurando o divã temos um caso atípico que merece atenção especial. Trata-se do famoso maconha na folha de jornal: BASEADO EM FATOS REAIS.#tenso. Portanto, a loira faz sua estréia indo direto ao ponto:

Minha amiga tirou o cabaço virgindade de um cara e na época ele era quase um Balzaquiano#prontofalei! Agora meu povo, desfaçam essas carinhas de espanto que a loira aka aceitou a honraria de contar os detalhes com toda a delicadeza de um elefante na loja de louças, então vamô que vamô.

Minha amiga má, devia estar na broca carente quando percebeu que tava com o tesômetro libido lá nas alturas pelo gente boa amigo dela, rapaz de Deus. Um belo dia ela não aguentou e resolveu convidar o moço para ir ao motel sair e no meio do caminho ele do nada revela a surpresa de que é cabaço virgem#morri – mas ressucitei para acabar de contar!

Num primeiro momento ela ficou com vontade de abrir a porta do motorista e dar um chute no coitado – até eu que sou mais tranquila teria essa vontade, mas nossa heroína abstraiu da idéia e foi para a batalha angelical assim mesmo e agora com a responsa de disvirginar um burro-velho cara de quase 30 anos. Com garra total na missão ela me saca da carteira a grana para bancar o motel – até faço isso, mas se o cara tiver valendo muito a pena, na época pagou e pagou caro, R$ 55,00 (uiiii)  para uma the best of piores fodas de your life transa não tão boa quanto ela imaginava antes de saber que o cara era cabaço.

Parte deveras tensa da história: finalmente a hora H, o anjo medrando total de tirar a roupa, ela como um bom e gentil cavalheiro, apagou a luz para não deixar a criança encabulada e ai sim, começou o desenrolo, que aliás, deveria ter entrado para o livro dos recordes como sendo a foda transa mais mal dada rápida do planeta Terra, pois o pobre rapaz não conseguiu conter as emoções e  segurar a gozada ejaculação por mais de 3 movimentos introdutórios preliminares da conjunção carnal – coitada de nossa pobre pessoa que até agora não sei se é uma menina má de família boa ou uma menina boa de família má.#mistério

Superado o game over já do começo da brincadeira esse trauma para o iniciante e o dessabor de nossa vilã de novela das seis, que para aliviar o climão resolveu dar um carinho no sujeito, fazendo com que houvesse a esperança de uma segunda chance que no final foi tão frustrante quanto a primeira tentativa. Notem bem,  meus queridos, o cara depois de ter feito tamanha vergonha insistiu em chamar nossa menina super poderosa na xinxa novamente mas sem ao menos estar com sua arma em punho, powerfull, recarregada e engatilhada, ou seja, ele queria que ela o auxiliasse preliminarmente no manuseio da camisinha – que para ele deveria ser um E.T. de Vagininha, quer dizer, de Varginha considerando a total falta de habilidade – sem ao menos estar preparado para o disparo. Aliás,  quanto a isso, quero deixar consignado meu protesto pois hoje em dia e na época dos fatos, quiçá na Idade Média já existia divulgação de que você só consegue colocar uma camisinha estando de pau duro excitado, portanto, como essa criatura divina me comete uma gafe dessas, ainda maior, que a primeira no estilo coelhinho apressadinho adolescente? ser virgem quase beirando a segunda idade não é pecado algum mas não ser um cara minimamente informado considero um pecadão, pecadaço.#denúncia

Voltando, para finalizar essa epopéia sexual, coitada de nossa vítima da fofoca menina, por instantes ela achou que tava participando da pegadinha do malandro e tamanha perplexidade a fez achar até que estava protagonizando um revival do programa Topa Tudo Por Dinheiro ficando temerosa em aparecer na cadeia nacional no domingo a noite, ao som da chamada “ritmo, é ritmo de festa” que na verdade, vamos combinar, não teve nenhum, mas ABSTRAI.

Você ficou com peninha dela? com sentimento de comoção quase nacional?  Relaxa senão nao encaixa, pois ela hoje em dia está bem e recuperada, fez algum tempo de terapia pois as emoções vividas foram grandes mas como falei, atualmente Reina a Paz e ela tá bagunçando geral feliz e faz parte da farâmbula das machonas! =D

Então só me resta dizer que a primeira vez a gente nunca esquece e esta é só a primeira de muitas…

2 Comentários

Arquivado em Divã Virtual